bèrro sucinto via e-mail (feed):

quarta-feira, 30 de maio de 2012

Resposta ao "Paradoxo", de Amélia Tomás

Há de ser compreensível
E de fácil entendimento
Que se o amor é infindo
Tal qual o firmamento
Eu caibo nele e o pratico,
em vida e em pensamento.

--

Paradoxo

É sem dúvida esquisito
E não tem explicação
Que sendo o amor infinito
Caiba em nosso coração.

(Amélia Tomás)

quinta-feira, 10 de maio de 2012

Ponto da ponta

Tem um moço alto
aqui na minha frente,
fumando um cigarro.
Até parece um.

Tomando como base a forma
de cigarro que tem o seu corpo,
vejo dois cigarros
queimando.

Esse é ponto.

No fim, o último ponto
da ponta do cigarro
é a última ponta
do ponto do sujeito.
Pronto. Ponto final.