bèrro sucinto via e-mail (feed):

quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

Amor não é elegante

Nosso love é tão breguinha
por isso eu sei que você
é meu amorzinho.
O amor não é elegante
é elefante, cor de rosa
com detalhe amarelinho

Adoro o seu carinho
acompanhado dos adjetivos
que você me traduz
Não te engano, te ganho, te amo
te tenho no escuro,
minha luz.


quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Não vou esperar, nem desesperar

"Sei lá menina, tá tudo tão legal, e um legal tão batalhado, um legal merecido, de costas e pernas doendo, mas coração tranquilo. Não puxo saco de ninguém, detesto que puxem meu saco também. Não faço amizades por conveniência, não sei rir se não estou achando graça. Odeio dois beijinhos, aperto de mão, tumulto, calor, gente burra e quem não sabe mentir direito.
Então uma voz que eu não ouvia há muito tempo, tanto tempo que quase não a reconheci (mas como poderia esquecê-la?), falou meu nome. Quando você ainda nem entendeu direito o que aconteceu, ou o que não aconteceu, (...) vem alguém de repente e te dá um soco no estômago.
Veja só que coisa mais individualista elitista, capitalista, só queria ser feliz, cara. Não, não sei o que gostaria que você me dissesse. Dorme, quem sabe, ou está tudo bem, ou mesmo esquece, esquece. Bem que podia ser agora, um amor novinho em folha.

Quem procura não acha. É preciso estar distraído e não esperando absolutamente nada. Não há nada a ser esperado. Nem desesperado."

Caio Fernando Abreu

Em parte, poderia ser adaptado para mim(nós).

Feliz 3.6, 3½ ou 3,5.

sábado, 26 de novembro de 2011

chão ao céu

                                   
                                                        céu.

Cuida no chão, para me levar ao





domingo, 20 de novembro de 2011

Sonhar é como criar galinha

O sonho é ótimo
quando podemos
comê-lo.
É como criar galinha.

Alimentar, engordar
e proteger.

Logo depois chegamos à parte
onde as pessoas realizam
ou não os seus sonhos:

Comem ou deixam morrer.

quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Casa de Vó

Casa de vó, meu dia então
torna-se mais repleto
Com mais carinho e atenção
que cuidam de mim por perto
Hora do Almoço, comida na mesa, 
mãos dadas para a oração 
Depois do banquete, espera o pudim 
que vem pra repartição

Barulho de família
e do tamanho da mesma
Silêncio se espalha na sala
chegada da sobremesa
Aquele neto chato, não gosta de pudim, traz vô
tira da Kombi caixa de doce pro neto ficar feliz, na

Casa de vó termina de tarde
todos se despedem do Rio
Dá um trocado, um doce um agrado pros netos que já vão indo
Benção no vô, benção na vó e um abraço naquele tio
Volta pra casa, volta com Deus
É o fim de mais um domingo.

23/09/2008

terça-feira, 15 de novembro de 2011

Brancos

Talvez se eu visse tantos brancos quanto um esquimó
Menos brancos eu iria ter
Sabe lá quantos brancos ele teve,
sabe lá quantos brancos ele vê

O branco para mim é um.
Só um tom do branco que eu vejo
O branco da memória falha, não é branco
é preto.

O branco para o esquimó é muito
Nas qualidades que a neve pode ter
Será que quando o esquimó tem um branco
É branco que ele vê?

25/11/2009





quarta-feira, 9 de novembro de 2011

A amo

Nos desentendemos sem oscilar.
Aceitamos o que nos difere
e curamos o que nos fere.
A amo porque nus,
amamos.

22/09/2009

sábado, 29 de outubro de 2011

carnavALL

www.albertopereira.tumblr.com




















É de todos o carnaval generoso
que permite-se experimentar
com rancor ou sabor
suas infinitas batucadas.
Dias, noites e madrugadas
todos participam da temporada
quem curte o pandeiro
quem no bloco passa
e quem o julga desgraça!

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Labareda

Ontem tomei um banho de água fria.
A frieza não veio do banho, nem d'água.
Foi do jato frio das palavras de um mentor,
que gelaram meus planos.
Até ontem era labareda intensa
mas hoje apaga com uma única gotinha.

E agora, o que me resta
é atear faísca em outro terreno
e brincar com fogo novamente.

sábado, 17 de setembro de 2011

Chão

Se tem uma coisa que não me cobra nada
é o chão.
Que eu piso e não fala de mim
nunca me arrumou confusão 
Acordo e ele está ali 
e eu nunca lhe peço perdão.
Se ajeita com o meu próprio jeito 
Não me larga de antemão 
Dou pulo e ele não me deixa 
E eu nunca lhe peço perdão 

Te amo, licença, bom dia,
não, chão. Eu nunca lhe peço perdão.
E ele a me manter de pé. 

sexta-feira, 16 de setembro de 2011

Dueto

Já reparou que o mais bonito de um dueto,
é quando ele parece um?
Às vezes me questiono se 1+1
resulta em 2.

quarta-feira, 14 de setembro de 2011

Brecht ou quem adaptou

Assisti uma peça do Brecht
e não entendi nada durante 3 horas.
Minha prece era para que a peça
se apressasse.
Os infinitos diálogos, que não compreendi,
de tão profundos, me afogaram.
E a sala de teatro
mais me parecia
sala de tortura.


B                                                         b
  r                                                                    r
            e                                                                  o                                            
                       ch                                                        k
                             t                                                 e                                                                                                                                                 me.



Ou talvez tenha sido quem "adaptou" a peça, do qual não me recordo o nome.

quarta-feira, 31 de agosto de 2011

mesmo quando não há sons, mesmo quando não há palavras

Às vezes quando tentamos explicar acontecimentos bons, 
o som da palavra já não sai da boca. 
E quando tentamos expressar em palavras escritas,
as letras não se encontram e não encontramos as letras.
Nessas vezes, faltam-se os sons, as falas, as palavras.
Não há sons que cantem o tamanho verdadeiro, 
não há palavras que expressem o verdadeiro significado.

Alberto Pereira & Sorraine de Castro

segunda-feira, 15 de agosto de 2011

ensaudecida

Quando se está a poucos minutos
de matar a saudade
ela se mistura com ansiedade,
que ensandecida
suicida-se quando você chegar.

sexta-feira, 5 de agosto de 2011

compaixão em nanosegundos

Ontem estava um frio danado.
Quando o vento bateu em mim
pensei em todos os moradores de rua
que deviam estar congelando - e desesperados.
Fiquei pensando comigo assim.
Logo depois esqueci, e voltei ao que estava fazendo.

quinta-feira, 28 de julho de 2011

segunda-feira, 18 de julho de 2011

Sobre vontade

Às vezes
quando a vontade não está por vir,
só a má vontade pode chegar.


*Deixo claro que má vontade é uma idiotice, mas existe.

domingo, 22 de maio de 2011

Shhhh



Tentei escutar o silêncio
com tantos ruídos não dá
o silêncio está sendo esquecido.

Já não o ouço à noite
e na madrugada não há
espaço pra a ausência de som estar.

Batuques, bagunças, buzinas
Carros voando em avenidas
Nem dormindo consigo escutar
Silêncio onde você está?

E o que eu faço agora
é parar pra tentar te escutar
são tolas minhas tentativas
você vai embora quando eu chegar.

Sirenes e sons excedentes
Gritos de lá e da gente
Nem dormindo consigo escutar
Silêncio onde você está? 


Ninguém quer mais te provar?

quarta-feira, 18 de maio de 2011

Os Domingos precisam de feriados, do Rabino Nilton Bonder

watch out
http://www.flickr.com/photos/40oz/4761972503/in/photostream


"Nunca fizemos tanto e realizamos tão pouco. Nunca tantos fizeram tanto por tão poucos... Parar não é interromper. Muitas vezes continuar é que é uma interrupção. O dia de não trabalhar não é o dia de se distrair – literalmente, ficar desatento. É um dia de atenção, de ser atencioso consigo e com sua vida. A pergunta que as pessoas se fazem no descanso é “o que vamos fazer hoje?” – já marcada pela ansiedade."

Vale MUITO a pena ler o texto todo:
http://migre.me/4zxim

segunda-feira, 16 de maio de 2011

achar, acreditar, deus e amor



Acho que nós inventamos deus,
para explicar o que não entendemos.
Acredito que nós sentimos o Amor,
para entender o que não explicamos.

terça-feira, 10 de maio de 2011

Sobre o descanso

Se despedidas em vida
daquelas de longa viagem
se dão demorados sorrisos e breves lágrimas,
desejando felicidades

Quero pra mim deste desejo,
no dia do descanso,
de partir sem ferir.

Menos gotas e mais dentes,
lembranças boas, não às últimas,
aceitas de forma serena.
Só de quem se deu
é que se acaba a validade.

quarta-feira, 27 de abril de 2011

parar para mim

http://fromme-toyou.tumblr.com/

Consumo tanto meu tempo
que acho que o tempo me consome.
E eu 
que sou meu próprio relógio
não sei administrar minhas horas...

terça-feira, 26 de abril de 2011

Post nº 100

Todas as vezes que eu termino
onde você começa
a culpa é nossa.

Não me preocupo
com o que chamam de estar só.
Já encontrei meu outro coração,
que domina comigo a minha voz.
Eu sei, eu seu, eu sou,
Eu nós.


sexta-feira, 15 de abril de 2011

sexta-feira, 8 de abril de 2011

Pra Você



Pra você 
todo o meu 
muito obrigado,
que é dever de quem é lido,
presentear presenteado.


*Para Sorraine de Castro,Larissa de Oliveira e José Henrique.
*No presente está escrito o post do dia 18/01/2010

segunda-feira, 4 de abril de 2011

sobre vícios



Se vícios fossem de bom grado
dentro de cada prazer
por estes proporcionado
não se encontraria
em seu sabor
um dissabor temperado.
No seu gosto espera o desgosto.

domingo, 3 de abril de 2011

ar

Dependo de algumas cheiradas
que a todo o tempo inalo
e me cobram em vida
que sua ausência
é morte.


quinta-feira, 31 de março de 2011

365nuncas

Tenho visto nuncas alheios.
Pego para mim nuncas que nunca foram meus,
que de nunca passam a ser
para sempre,
sem eu nunca ter realizado!

*Aos nuncas de Elisa Mendes e Steffania Paola, do blog 365nuncas 
http://365nuncas.wordpress.com/



sexta-feira, 25 de março de 2011

o que é tristeza pra você


Marcio Moreno from Andre Peniche on Vimeo.


Já peguei tristeza
como quem pega resfriado
sem saber de onde caiu,
que nem cocô de passarinho.

Perdi a tristeza
como lápis usado
que tem valor quando escreve,
mas que a ponta é de quebrar.

Felicidade e Tristeza são um lápis apontado nos dois extremos.
Vez enquando quebra a ponta de um dos lados,
vez enquando o lado disperso é apontado.


Inspirado no projeto O que é Tristeza pra você
http://oqueetristezapravoce.com.br/


"Do mesmo modo que da alegria foste
ao fundo
e te perdeste nela
e te achaste
nessa perda
deixa que a dor se exerça agora
sem mentiras
nem desculpas
e em tua carne vaporize
toda ilusão
que a vida só consome
o que a alimenta."

quinta-feira, 24 de março de 2011

quero tuas lágrimas

Quero as tuas lágrimas.
Porque quando as gotinhas tristes cairem
eu vou secar seus olhos,
dar um beijo de cinco segundos
em cada um deles
e dizer que você é meu amor.

E quando as gotinhas felizes cairem
eu vou secar seus olhos,
dar um beijo de cinco segundos
em cada um deles
e dizer que você é meu amor.

quarta-feira, 23 de março de 2011

cabeça e pés

Como me são úteis os pés!
Sustentam meu corpo no chão
E comandam toda a engrenagem dos meus passos ao caminhar.

E as poesias... tão úteis quanto!
As que me tocam,
me colocam em ordem inversa.
Os pés sentem o sopro do vento
E a cabeça vira meu sustento.
É ótimo sentir que tenho cabeça e pés.

terça-feira, 22 de março de 2011

bottle


Bottle from Kirsten Lepore on Vimeo.


*poesia/post do dia 25/10/2010, e que parece ter sido feita para esse vídeo:


Confundo-me voluntariamente

com meu oposto.
Já não sei se sou
sujeito

ou
predicado.

domingo, 20 de março de 2011

leio

Leio gestos
gentes, gênios
Leio tudo!
Tento tantos tempos,
tons...
Leio sons.
Sendo simples,
sussurrados,
sempre são
sensitivos.
Leio antes, agora.
Ainda assim,
assumo:
Leio pontos,
perco pontes!
Pronto.
Leio letras...
Leio livre...
Leio livro...
Leio.
Livro-me.

Published with Blogger-droid v1.6.7

sexta-feira, 18 de março de 2011

você quis dizer

Tentam corrigir o dizer,
mas não entendo.
A expressão você quis dizer está neste desentendimento.

Eu quis dizer o que quis dizer.
Sei bem o que digo!

Às vezes digo de forma errada
ou falo o que não quero dizer.
Quando não sei,
é provável que meu dizer
nada quer dizer.


* escrevi já sonolento recordando que no mesmo dia me disseram um você quis dizer.

quarta-feira, 16 de março de 2011

talento

lento...
tá lento...
Talento.






"talento é uma palavra que criaram para resumir todos os anos de esforço e dedicação que você teve para aprender alguma coisa."
Carlos DomingosCriação sem pistolão li no http://professortexto.blogspot.com/

sábado, 12 de março de 2011

tônánét

Agora tudo vejo
por janelas que englobam
o mundo.

O ato do tato
ora me parece essencial, ora dispensável.
Pois eu viajo,
vejo,
tenho
tudo
ao meu alcance.

Minha vizinhança são seis continentes,
porque eu tô na net.



"é necessário 
sair da ilha para ver
a ilha, que não
nos vemos se
não nos saímos
de nós"
O conto da ilha desconhecida, José Saramago

sexta-feira, 11 de março de 2011



Fiz esse anúncio para o Segundo Caderno do jornal O Globo. Adorei ter feito o anúncio por ser o anúncio do Livreiro  - uma "rede social para quem gosta de ler" - e por terem me dado total liberdade para executar da forma que eu quisesse. Entra lá no Livreiro!


quarta-feira, 9 de março de 2011

odnerroc odna ue (eu ando correndo)

Tenho pisado nos segundos
espremido afazeres
culpado o mundo
pela ausência de tempo.

Venho criando escudos
defendendo prazeres
cultivando de tudo
que não prioridades.

E nunca foi tão verdadeiro
correr contra o tempo
.odnerroc odna ue
  

quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

dizer sem dizer

Quero dizer que te amo,
sem dizer que te amo.
Quanto mais escrevo sobre nós,
mais as palavras me parecem inúteis.

E agora que tento pensar em combinações de palavras,
para dizer que amo você,
só penso em bodas de diamantes, alianças novas em mão velhas
e em dois sorrisos de dentaduras realizadas.


*Para Sorraine Alcântara de Castro

domingo, 20 de fevereiro de 2011

Tio Celso

Tenho um tio caduco
vive falando loucura
mas nunca da própria.

Às vezes ele se queixa
ao telefone comigo
que seus pertences somem,
como se fossem além.

Do meio de sua ilusão
dos seus pensamentos caducos
ele me deu um susto
com sua percepção.

- Betinho,
  há coisas minhas sumindo,
  tudo o que tenho está indo,
  e um dia eu sumo também.

Fumante, papagaio e burro

clube nicotina | nicotina club
http://www.flickr.com/photos/alpecollages/














Quem fuma é burro ou papagaio?
E o mais burro é papagaio ou burro?
É burro. É fumante. É papagaio.

terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

Instrumentos



Jake Shimabukuro
"Aloha. Hoje vou tentar convencê-los de que o mundo precisa agora é de ukulele. Sabe, este é o vira-lata de todos os instrumentos. E eu sempre acreditei que este é um instrumento de paz. Porque se todos tocassem ukulele, este mundo seria um lugar bem mais feliz."


Um instrumento musical é um instrumento?
Ele tem que ser instrumento para transpor
toda qualidade além dele.
Produzir música.

Dele vem toda beleza que ouço,
e que transcende meu corpo,
o corpo do instrumento
e de quem é instrumento do próprio instrumento.

Que consequência é a música!
Combinação de sons e silêncios
poesia sem palavras,
sem a necessidade destas e de meus pensamentos.
Quem de fato é o instrumento?

segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

970 dias

Se tivéssemos nos conhecido por agora
ainda poderia te mandar um sms.
Um scrap já seria old school
em tempos de recados no mural,
via gadgets.

Eu conferiria - a cada minuto - minhas notificações
para saber se em suas ações,
estaria eu entre seus trend topics.

Quem sabe se naquela nossa primeira foto eu estaria marcado,
compartilhado e sendo exposto pelos feeds de notícias?
Eu iria curtir.

E o mais legal seria ver que meses depois de você
(re)começar uma amizade comigo,
você estaria em um relacionamento sério
com este mesmo amigo.

puto mudo

Se tem puto que é o mais puto
é o puto mudo
que não fala
e não abre pro mundo
o todo que o deixou tudo.

O puto mudo se cala,
quando grita é pra dentro
e esse grito é perverso
para o surdo que o deixou
puto.

O pior grito que escuto,
para mim
que deixei puto
um puto mudo,
é o seu silêncio absurdo.

*porque neste dia deixei meu pai puto e meu papai é um puto mudo.

quinta-feira, 13 de janeiro de 2011

Ônibus & Leitura



Encontrei isso na linha 410!
Uma iniciativa muito legal do CEAT (Centro Educacional Anísio Teixeira)

Propaganda totalmente voluntária!

O projeto: http://www.ceat.org.br/janelas_index/leituraemtransito.htm


Aprendizado

Do mesmo modo que te abriste à alegria
abra-te agora ao sofrimento
que é fruto dela
e seu avesso ardente.

Do mesmo modo
que da alegria foste
ao fundo
e te perdeste nela
e te achaste
nessa perda
deixa que a dor se exerça agora
sem mentiras
nem desculpas
e em tua carne vaporize
toda ilusão
que a vida só consome
o que a alimenta.

Ferreira Gullar
Published with Blogger-droid v1.6.5

terça-feira, 4 de janeiro de 2011

Sorte minha

A sorte caminha comigo(conosco).
Depois que li o que você escreveu sobre mim(nós),
vi que a sorte está em nós(mim).
Observei além do significado e do acaso da sorte.
Mas o que é sorte?!

Aliás, não sei se sou cético ou espiritual.

Não acredito mais em sorte agora que a sorte está ao meu lado.
Agora acredito que a sorte é produto do esforço, paciência, cumplicidade, abdicação e desejo de que a sorte esteja ao meu lado.

Não sou sortudo à toa. Ninguém é.
Eu corri atrás da sorte até ela acreditar que poderia caminhar ao meu lado.
E às vezes me confundo se a sorte está em nós, se não existe sorte ou se o que chamo de sorte deveria ser teu nome.