bèrro sucinto via e-mail (feed):

quarta-feira, 21 de abril de 2010

Diferenças

Ontem você não me deixou dormir.
Fiquei olhando pro teto e pensando na diferença
na diferença nossa.
Você não estava lá, mas não me deixou dormir.
Gritava tanto a nossa diferença! Queria cessá-la.
De dentro pra dentro gritava
no meu pensamento noturno.
E eu olhava o teto no escuro do quarto,
e ela gritando mais alto.
Que agonia a diferença,
às vezes penso que sei conviver bem com elas,
as diferenças.
Mas são diferenças, muitas diferenças!
E desconheço noventa e nove cem avos delas.

Nenhum comentário: