bèrro sucinto via e-mail (feed):

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

Tento não ser bicho

Lembro depois o que sempre esqueço...
Na verdade não esqueço, tento.
Tento expulsar, rejeitar, retirar.
Mas nunca esqueço, nunca rejeito.
Tento.

...tento, tento, tento, tento, tento, tento...
Tento tanto!
Tento muito!
Mas falta tento!


Na hora da raiva, do ruivo, da relva
Um ritmo: sem tento sem tempo.
E depois eu lembro o que sempre esqueço...
Sou tão bicho quanto os bichos que julgo.

Nenhum comentário: